Seguidores

sexta-feira, 18 de maio de 2012

REFLEXÃO



O VERDADEIRO TESOURO


Um homem caminhava pela praia numa noite de lua cheia e pensava:

“Se tivesse um carro novo, seria feliz…

“Se tivesse uma casa grande, seria feliz…

“Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz……

“Se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz…

Nesse momento, tropeçou em uma pequena sacola cheia de pedras e começou jogá-las uma a uma no mar.
E a cada vez dizia: “Seria feliz se tivesse…“ Assim fez até que restou apenas uma pedrinha, que decidiu guardar.

Ao chegar em casa percebeu que aquela pedrinha tratava-se de um diamante muito valioso.
Quantos diamantes teria jogado ao mar sem parar para pensar?

Muitas vezes nós também jogamos fora nossos preciosos tesouros, esperando o que acreditamos ser perfeito.
“Se você ainda não pode ter o que sonha, Dê valor e ame o que você tem.


                                A VINGANÇA



Romanos 12:19 diz: "Não vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: Minha é a vingança, eu retribuirei, diz o Senhor".


O menino chega em casa bufando de raiva de um colega da escola que o humilhou na frente de seus amigos.
Em vão seu pai tenta acalmá-lo. Percebendo, então, que ele precisa "botar pra fora" sua raiva, o pai propõe-lhe uma forma alternativa de vingança:
- Vê aquela camiseta branca no varal, filho? Pois, bem, imagine que aquela camiseta é menino que te aborreceu. Pegue aqui neste saco alguns pedaços de carvão e atire bem no peito dele. Vamos ver quantas vezes você é capaz de acertá-lo, até que sua raiva passe.
A coisa toda pareceu-lhe boba, mas ele aceitou, afinal de contas seu pai estava do seu lado.
Errou algumas, acertou outras, mas atirou até a última pedra de carvão que havia no saco. No fim o pai perguntou-lhe:
- E aí, filhão, como se sente?
- Cansado, disse ele sorrindo, mas, em compensação, olha só como ficou a camiseta!
O pai, então, convida-o a entrar e o coloca diante de um espelho. O menino leva um susto ao ver o quanto ficou sujo ao manusear o carvão, e o pai lhe diz:
- Assim é a vingança filho, você sempre acabará ficando sujo enquanto estiver atacando a pessoa que odeia. Perdoar é melhor!



                               O EXEMPLO






Conta-se que havia na antiga Arábia, um certo sábio sufi de nome Nasrudin, que se
tornou famoso por sua sapiência. Certa vez, Nasrudin voltava de uma viagem e decidiu 
entrar num banho turco para revitalizar-se. Como estava sujo e cheio de pó do deserto, 
não foi bem tratado pelos funcionários do banho, que lhe estenderam uma toalha velha, 
não lhe dando mais atenção. 
  
Para espanto dos funcionários, ao sair, Nasrudin deu-lhes uma moeda de ouro como 
gratificação.  
No dia seguinte, Nasrudin voltou ao banho turco, mas desta vez em ricos e elegantes 
trajes, razão pela qual foi tratado como sultão pelos funcionários.  
Mas ao sair deu-lhes a mais inferior moeda de cobre existente. Como os funcionários,
confusos, nada entenderam, Nasrudin lhes disse:  
- A moeda de ouro de ontem refere-se ao tratamento que me foi dispensado hoje, e a 
moeda de cobre refere-se ao modo como fui tratado ontem...



                                   O PATO                  






Havia um pequeno menino que visitava seus avós em sua fazenda. Deram-lhe um estilingue para brincar no mato.

Ele praticou na floresta, mas nunca conseguia acertar o alvo.
Desanimado, ele voltava para jantar, quando viu o pato de estimação da avó e, num impulso, acertou a cabeça do pato e matou-o.
Chocado, triste e em pânico, ele escondeu o pato morto na pilha de madeira!
Sally (sua irmã) tinha visto tudo, mas ela não disse nada.
Após o almoço no dia seguinte, a avó disse: “Sally, vamos lavar a louça?”
Mas Sally disse: ” Vovó, Johnny me disse que queria ajudar na cozinha!”
Em seguida, ela sussurrou ao ouvido do irmão: “Lembra-se do pato?”
Assim, Johnny lavou os pratos.
Mais tarde naquele dia, quando vovô perguntou se as crianças queriam ir pescar, a vovó disse: “Desculpe-me, mas, eu preciso de Sally para ajudar a fazer o jantar”.
Sally apenas sorriu e disse, “eu vou porque Johnny me disse que queria ajudar no jantar!”. Novamente sussurrou no ouvido do irmão: “lembra-se do pato?”
Então Sally foi pescar e Johnny ficou para ajudar.
Após vários dias, Johnny fazendo o trabalho de Sally, ele finalmente não aguentava mais.
Ele veio até sua avó e confessou que tinha matado o pato.
A avó ajoelhou-se, deu-lhe um abraço e disse:
“Querido, eu sei… eu estava na janela e vi tudo! Mas, porque eu te amo, eu te perdoei. Eu só estava me perguntando quanto tempo você iria deixar Sally fazer de você um escravo.” 

Que Ilustração maravilhosa!

Que vovozinha mais fofa essa da estória. Ela simboliza a figura de Deus acerca dos nossos pecados. Tudo Deus vê. Não existe nada que façamos que Deus deixe de tomar ciência. O Seu amor é tão maravilhoso que deixa para nós a decisão de ser ou não ser escravo do diabo. Porque o diabo é tão sujo que nos escraviza apontando nosso passado o tempo todo...

A Bíblia que é a palavra de Deus está escrito... “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo 1.9).

Se existe arrependimento da nossa parte... tbém existe perdão de Deus! E se existe perdão... Ele nos garante que nos purificaria de TODO pecado... Ou seja, Ele esquece depois de nos perdoar.

O diabo está a nossa espreita, mas Deus está na janela.Lembre-se disso!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

VIDEOS

Loading...