Seguidores

domingo, 2 de novembro de 2014

DEUS PERDOOU O MEU PECADO, E AS CONSEQUÊNCIAS?



GÁLATAS 6:7,8
7 Não vos enganeis:de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. 
8 Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna.

Muitas pessoas já me perguntaram sobre "o perdão das consequências do pecado”.
Ou seja, se Deus me perdoou, ele também perdoou as consequências do meu pecado?
Bom, o que devemos entender é que, embora não somos deste mundo, nós estamos no mundo. E para se viver neste mundo, não vivemos apenas nas leis de Deus mas também nas leis dos homens.
Existem regras, leis, protocolos que devem ser considerados e obedecidos mesmo sabendo que o nosso reino não é daqui, da terra.
Por exemplo; um cristão, sabendo que roubar é pecado, mas ele mesmo assim cai em tentação e rouba algo do seu trabalho, ele é flagrado pelas câmeras de segurança e o caso é levado para a direção da empresa, o que você acha que pode acontecer? Esse cristão pode achar que, pedindo perdão a Deus está tudo resolvido? Não! Ele vai ter que resolver com a empresa também.
É claro que, se esse cristão manifestar um arrependimento genuíno e deixar de cometer esse erro, encontrará o perdão do Senhor. Ou seja, como filho de Deus será perdoado! Mas as e consequências? Precisam ser concertadas também. Acredito que depois do perdão, Deus também manifestará a sua misericórdia. E, pode ser, que o diretor da empresa vendo o arrependimento daquele cristão, julga necessário dar-lhe mais uma chance. Mas, se o diretor da empresa expulsar aquele cristão que roubou sua empresa, mesmo que Deus o tenha perdoado, esse empresário está errado ou endemoniado? Claro que não! Ele estará no direito de executar as regras da empresa.
Agora pensa comigo, se esse cristão, que foi perdoado por Deus e também perdoado pelo seu chefe, mais uma vez for pego roubando, Deus o perdoará? Sim, Deus o perdoará! E as consequências agora? Será que o seu chefe deve mais uma vez perdoar aquele cristão que roubou sua empresa, mesmo que esse filho de Deus diga “Deus já me perdoou chefe!”? As consequências serão danosas. No mínimo, ele será expulso da empresa, fora a perda de direitos financeiros, você entendeu?
Vemos ver mais um exemplo: Um cristão fica declarando “Eu sou da fé” porém ele usa o cartão de crédito de forma errada, dizendo “vou comprar pela fé” mas não tem condições de pagar aquilo que está comprando. Quando a fatura chegar, e ele não tiver dinheiro, vai colocar a culpa em Deus, porque o dinheiro não chegou?
Ou ele vai reconhecer que fez errado? E se ele reconhece que errou e pede perdão e Deus (e Deus perdoa), isso significa que a conta está paga? Não! Aquele filho de Deus foi perdoado por Deus, mas vai ter que lhe dar com as consequências do seu erro, pagar o cartão! Claro, como falei no exemplo anterior, além de Deus perdoar e após ter visto seu arrependimento genuíno, creio que Deus manifestará a sua misericórdia para que aquele cristão consiga, de alguma forma, resolver esse problema. Porém, se esse cristão comete o mesmo erro, e mais uma vez compra o que não pode em nome da fé, e compra de novo, e de novo, o que você acha que vai acontecer? Se é uma fraqueza dele e esse filho de Deus reconhece que precisa de ajuda, com certeza Deus o perdoará (a pessoa), Isso não significa que Deus está concordando com isso e que a empresa de cartão vai perdoar a dívida! As consequências desse erro podem chegar a um nível muito danoso para aquele cristão, onde ele pode passar anos sem crédito no mercado, mesmo Deus já tendo perdoado, você entende isso?
Mais um e último exemplo: Um rapaz cristão namora uma garota do mundo (ou até cristã mesmo). Ele sabe que fazer sexo antes do casamento é pecado, mas mesmo assim ele está tendo uma vida sexual ativa com sua namorada. Esse rapaz está envolvido na igreja, trabalhando em departamento, e de repente, pessoas começam a comentar sobre o erro desse rapaz. O pastor fica sabendo e conversa com aquele rapaz trazendo a consciência de que ele estava vivendo de forma errada, se prostituindo e ainda sem temor de estar envolvido nas coisas de Deus. Aquele rapaz reconhece que errou, o arrependimento chega ao seu coração, ele pede perdão a Deus (Deus o perdoa) o pastor Também o perdoa, mas ele precisa ser disciplinado, parar por um tempo de participar daquele departamento até que ele mostre fruto de arrependimento e organize a sua vida. Após aquele tempo de disciplina, o pastor daquele jovem fica sabendo que ele foi para o motel com a garota, mesmo depois de tudo que foi falado e do tempo da disciplina. Mas uma vez o pastor o chama e o rapaz diz que está arrependido e pede perdão a Deus. Deus o perdoou? Sim, Deus o perdoou. O pastor também o perdoou, ele continua sendo membro do corpo de cristo, continua sendo filho de Deus, mas será que o pastor o colocará de volta ao departamento, mesmo sabendo que Deus o perdoou e ele também? Não! Isso pode comprometer a integridade do pastor em relação a palavra como também as outras ovelhas que estão se esforçando para viver uma vida de santidade, entende? O pastor deve aplicar a disciplina de acordo com a palavra. A disciplina, nesse caso, foi a consequência daquele pecado. Mesmo ele perdoado por Deus, pelo pastor e pela igreja, o rapaz precisa pagar o que é devido, reconquistar a confiança da liderança através de uma vida de santidade. Isso não significa que o pastor nem a igreja deixou de amar aquele rapaz. Mas as consequências foram criadas por ele mesmo.
Agora, aquele rapaz continuou tendo relações sexuais com sua namorada e agora descobre que ela está grávida! O desespero chega ao coração daquele jovem, ele se tranca no seu quarto e chora muito, pede perdão a Deus (E Deus o perdoa), mas isso significa que Deus vai fazer um “milagre” para que aquela criança não nasça? Não! A criança é a consequência! A criança tem culpa? Não! O rapaz Vai ter que lidar com essa criança pelo resto da sua vida, mesmo Deus tendo o perdoado, o pastor tendo o perdoado, a família tendo o perdoado, o mundo inteiro tendo o perdoado!
Então, toma cuidado com a sua vida, há consequências e consequências, algumas delas podem ser resolvidas mais rápidas, outras mais demoradas e outras para o resto da vida, mesmo você sendo perdoado por Deus!


Pr Eliezer Rodrigues.

Não dê ao Inimigo uma oportunidade para trabalhar na sua vida



Muitas pessoas hoje estão vivendo com menos que o melhor de Deus
porque permitiram que o medo grudasse e tomasse forma
na vida deles. O medo é a melhor arma que o inimigo usa para nos segurar. O medo não vem de Deus. A escritura nos fala que o medo nos traz tormento. Ele é designado para nos paralisar e nos afastar das bençãos de Deus. A boa notícia é que Deus é maior que o medo.
O poder Dele em você é maior que qualquer poder que venha contra você. Mas para andar no poder Dele, você tem que fechar a porta para o inimigo. Veja, o inimigo não pode ter acesso a sua vida
a menos que abra uma porta e dê acesso a ele.
É por isso que temos que ter cuidado com o que assistimos, o que ouvimos, o que lemos e o que dizemos.
Quando nós mesmos abrimos a porta para o medo, damos oportunidade ao inimigo.
Se você permitiu que o medo te roubasse em qualquer área da vida,
hoje você pode ser liberto – você pode acabar com o medo.
Dominar o inimigo começa por fazer a escolha
de fechar a porta para o medo recebendo o amor de Deus
e meditando nas promessas Dele. Receba a verdade Dele
e fale a verdade Dele. Deixe-o te libertar e te liderar a vitória
conforme você fecha a porta para o medo.
(Efésios 4:27) -

 Pr Paulo Neves

SANTO OU PECADOR





Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
2 Coríntios 5:17 

Ou você é pecador, ou você é Santo (separado para Deus). Não tem como ser os dois ao mesmo tempo, é isso que nós cristãos devemos entender. A Palavra nos diz que somos justos, e não existe pecador justificado ou justo pecaminoso. Ou você é pecador ou é redimido - perdoado e acolhido como filho.

Isso é um conceito básico a ser entendido. Ora, no que afinal consistiu o plano da Redenção? Vamos falar um pouco disso.
A Redenção foi um plano feito por Deus para resgatar a humanidade - o Verbo se tornar carne para vir ao mundo. Jesus veio para fazer um sacrifício e nos gerar perdão, porque sem derramamento de sangue não há remissão (Hb.9:22). Ele se fez propiciação pelos pecados de nós homens - contaminados antes com a semente pecaminosa de Adão. Uma vez contaminados, fomos destituídos de nosso propósito original de criação de sermos santos e sem pecado. Só com um sacrifício de perdão estaríamos aptos a nos relacionarmos com um Deus que não comunga com pecado algum. Então é aí que Jesus entra: para mudar o nosso destino ruim de natureza pecaminosa.

O homem foi criado sem pecado (LEIA Romanos 6), mas quando Adão peca, Deus tem que se afastar do homem. O "afastamento" de Deus não foi uma punição, mas é simplesmente contra a natureza dEle se relacionar com o pecado, e o pecado estava no homem.
Mas Deus amou tanto o homem que desejou voltar a se relacionar com ele plenamente! Então desenvolveu um plano para restituir o homem ao seu propósito original de ser SEM PECADO. Então ele envia o Messias na plenitude dos tempos para consumar esse plano de amor que consistia em, através do derramamento do sangue do Filho, redimir e fazer inculpável todo aquele que crêsse nEle

Cristo nos fez justiça de Deus. Toda a Redenção diz respeito a isso! Se fôssemos pecadores, continuaríamos distantes dEle e incapazes de sermos acolhidos como filhos. Ora, Deus não comunga com PECADO, isso não mudou! O que mudou então para nos relacionarmos com Ele? Fomos feitos justiça de Deus.
Foi exatamente esse o propósito de Jesus na cruz: levar nossos pecados. Uma vez levados, não estão mais em nós - e se não estão em nós, não somos pecadores.

O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
João 3:6

Você é carne? Não! Jesus mesmo o disse. Você é espírito porque é nascido do Espírito desde que creu em Jesus como Salvador. Sua carne pode ter inclinação para o pecado, mas você é não é carne, é espírito! É aqui que muitos crentes erram. Sua carne é pecaminosa e sempre terá que dominá-la pois ela não se converterá, mas você é espirito com a natureza de Deus - e é exatamente por isso que a Palavra diz que estes militam entre sim, e é por isso que você deve alimentar seu homem espiritual para vencer as carnalidades.

Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.
Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma.
Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor.
Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus.
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.
Gálatas 2:16-20

Como é possível um crente viver de forma vitoriosa se não compreender que foi justificado. Ora, isso é um princípio básico! Não deixe que ninguém o engane: uma vez que recebemos a Cristo e sua abundante graça por meio da fé, obtemos constante perdão ao confessarmos nossos pecados a Ele. Somos verdadeiramente purificados, ao ponto de podermos adentrar Sua Presença como filhos dignos. O Pai olha para nós como ao próprio Cristo. Esse é o tamanho do perdão que já recebemos!

Satanás tenta cegar a Igreja para que ela não tome posse do que é seu por direito, começando pela dignidade de filho perdoado. Um crente que não se posiciona como vitorioso contra o pecado, deixa de viver de glória em glória, e passa a viver de culpa em culpa - ou então de arrependimento a arrependimento, porque peca o tempo todo.
Mas graças a Deus porque Ele nos proporciona a Verdade para uma vida de liberdade, e não de culpa!

A partir do momento que o nosso Jesus morreu na cruz por nós, somos livres da lei, mas isso não significa que por isso podemos pecar, muito pelo contrário, por amor ao que Cristo fez por nós, devemos nos tornar seguidores Dele, deixando-O viver a Sua vida dentro de nós. Devemos morrer para nós mesmos e viver para falar desse amor tão grande que supre a morte, que é o amor de DEUS por nós, que entregando o seu próprio filho, nos salvou de sermos mortos pelas nossas obras, fazendo com que o verbo que se fez carne fosse pregado numa cruz para nos livrar de toda a acusação. Agora, pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, mas somente para os que aceitaram o seu amor e andam nos seus caminhos, porque não adianta você entender a obra da Cruz e não ter uma mudança METANOIA (mudança de mente, de comportamento), pois o que faz os outros acreditarem que você uma nova criatura é a diferença que você faz entre eles, pois você se torno o sal da terra e a luz do mundo, e não adianta o sal ser insípido e a luz esconder-se embaixo da mesa, o sal deve salgar e a luz, iluminar a todos.

Filhinhos, não deixem que ninguém os engane. Aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo.
Aquele que pratica o pecado é do diabo, porque o diabo vem pecando desde o princípio. Para isso o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo.
Todo aquele que é nascido de Deus não pratica o pecado, porque a semente de Deus permanece nele; ele não pode estar no pecado, porque é nascido de Deus.

1 João 3:7-9

VOCÊ NÃO É MAIS PECADOR! 
Deus abençoe a todos!! 


Fonte : Living for a Cause


VIDEOS

Loading...