Seguidores

domingo, 29 de abril de 2012

Jesus era Twitteiro, falava sem indiretas e trocava farpas na rede social.

Jesus era twitteiro


Na época que Jesus, o filho de Deus, passou pela terra não existiam telefones, nem computadores nem muita coisa criada pós-revolução industrial. Naquela época muitos não imaginavam que um dia chegaríamos a uma rede social de 800 milhões de usuários, e que haveria aviões que transportariam mais de 800 pessoas. Porém, naquela época o Twitter já bombava. Na verdade, quem bombava mesmo era um grande Twitteiro: Jesus.

A fama dele era tão grande, que ele arrastava mais de 2 milhões de pessoas com o seu discurso. Gente que realmente largava a cadeira e se mobilizava. Pense! Em tempos de Twitter, quantas revoluções do sofá você já viu? Gente que se mobiliza por uma hashtag, mas que não tem coragem de ir às ruas para protestar? Não que eu seja contra, mas só ficar na hashtag não adianta muito. É preciso um pouco mais.
O engajamento com Jesus era muito grande. Lembra da passagem da multiplicação de pães e peixes? Nem os sites que prometem aumentar número de seguidores dariam conta de prover tanta comida naquela época, mas Jesus multiplicou e saciou todos os seus followers, ou seguidores como preferir.
E quem pensa que o filho de Deus era só um doce no Twitter se engana completamente. Ele não mandava DM na hora de descer a lenha em algo que não gostava. Eram públicos os seus desabafos e repreensões, afinal, seu perfil não era bloqueado, mas acessível a todos que desejassem seguí-lo.
Seguindo a linha de famosos e anônimos que adoram trocar farpas nas redes sociais, Jesus também passou por isso. Foi indagado, questionado e mandou muitas indiretas para os que se diziam “santinhos” na época.
Realmente a  Bíblia nos dá lições em todos os aspectos da vida. Seja econômica, sentimental, profissional, familiar ou o que você quiser.
Há mais de 2042 anos, sem tecnologia, Jesus arrastava multidões, mais de 2 milhões de seguidores por onde passava. Eram 2 milhões de seguidores por evento. Haja servidor para não baleiar o Twitter naquele momento. Ele sim é o grande ídolo. Kaká, Justin Bibier, Rafinha Bastos, Lady Gaga, Restart e tantos outros artistas ficam por aí se sentindo só porque tem alguns milhões de seguidores, com número questionável de engajamento. Eles têm seus méritos, mas o imbatível Jesus mesmo sem Twitter, Facebook, Google Plus ou qualquer tecnologia que facilitasse a proliferação de ideias já bombava neste mundo, e nem por isso deixou der nos dar tantas lições de humildade, benevolência e capacidade de superação.
O maior Twitteiro que já existiu nos deixou lições que não cabem em 140 caracteres. E aí. Vai dar um follow no maior ídolo que este mundo assistiu?
Pense nisto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VIDEOS

Loading...