Seguidores

terça-feira, 17 de abril de 2012

O QUE SIGNIFICA ORAR?

MATEUS 7:7-11, Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?


A quem Deus ouve então? AOS SEUS FILHOS; aqueles que tem a mesma natureza e que por conseqüência, sendo guiados pelo Espírito farão a Sua vontade, expandirão o Reino e manifestarão o coração do Pai a todos que encontrarem. Deus não divide sua glória com pessoas que procrastinam o avanço do Seu Reino (Isaías 42:8), e nem atende ao pedido de pecadores (aqueles que por natureza irão errar a marca, que é Cristo – João 9:31).

Mas o que é interessante em saber é que nós temos a Palavra nos ajuda a renovar a nossa mente e o Espírito que nos ajuda a pedir como devemos – como filhos amados (Romanos 8:26-27; 12:2). Tudo isso está disponível para você como parte da sua herança EM CRISTO. A Palavra e o Espírito estão sempre em concordância com a vontade do Pai (1 João 5:7). Por isso, tudo o que você deve fazer é concordar com a Palavra, naquilo o que ela diz e deixar ser guiado pelo Espírito.


1 JOÃO 5:14-15, E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.


O que é oração então? Não é apenas uma atividade, um ritual, ou uma obrigação, mas é comunhão e comunicação que toca o coração de Deus. É um estilo de vida de fé e certeza que quando pronunciado através de palavras, toca o coração de Deus e move suas mãos. Para que você veja a montanha se mover você precisa dizer (Marcos 11:23-24). Deus disse e o mundo foi feito (Hebreus 11:3). É preciso então falar e agir de acordo, porque a oração que é feita sem entendimento e sem a aplicação das verdades e princípios da Palavra é uma oração ineficaz.


A verdadeira oração fará o seguinte:

§ Edificará sua intimidade com Deus;

§ Trará honra a natureza e caráter de Deus;

§ Trará respeito a integridade de Deus;

§ Capacita a fé em Sua Palavra;

§ Traz confiança no Seu amor;

§ Reafirma Seus propósitos e vontade;

§ Ajuda-nos a nos apropriarmos de Suas promessas


Oração é, portanto, a expressão do relacionamento do homem com Deus (expressão de unidade me amor) e a participação em Seus propósitos (afirmação dos planos de Deus para nós e através de nós).


Orar significa se relacionar com Deus, tornar-se um com Ele. H.D.Bollinger diz que “oração é um ser expressando seu relacionamento com outro ser”. Por isso não pode ser algo feito debaixo da Lei. Estamos debaixo da Graça e por isso devemos depender do Espírito para orarmos. Ele sabe muito bem o que Deus deseja ouvir para liberar seu poder e mover sobre a terra.


Deus não pode sair por aí invadindo a vida das pessoas só porque é Deus. ele está restrito à Sua própria Palavra que diz, por exemplo, “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16:16). Apesar da provisão já ter sido feita pelo mundo inteiro, a salvação só irá tomar lugar na vida da pessoa se ela quiser, e crer, e agir de acordo com sua crença. Ele não pode sair por aí curando a todos, apesar da provisão e do seu desejo de curar a todos, porque a vontade própria e a crença das pessoas muitas vezes impedem que isso seja feito (Marcos 6:5-7).


No plano natural é assim que acontece. Ele disse para o homem: “governe, reine, domine, subjugue”. Ele deu autoridade ao homem de tomar decisões como um governante sobre a terra, sempre dependente da vontade divina, sempre obediente aos planos do Pai. Para você ter idéia de como isso é válido, foi o homem quem deu nome aos animais. O homem foi criado para ser o “deus” deste mundo. A ele foi dada toda autoridade sobre esta dimensão visível. E Deus não irá contra sua própria vontade. Isso quer dizer que para que as coisas aconteçam em sua vida de acordo com a vontade de Deus, nós devemos nos sujeitar a Deus, para que possamos fazer as coisas da maneira dEle. A oração, portanto é essencial para que a vontade de Deus seja feita na terra (porque no céu, como Ele é o soberano, ela já está estabelecida – Salmos 119:89). É por isso que Jesus nos ensina a pedirmos que “Seja feita a Sua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10). Uma vez que Deus não quebra Sua Palavra com relação a como as coisas devem operar, a oração é obrigatório para o progresso espiritual, para a vitória em nossas vidas e para o mundo em geral.


O plano de Deus é para que o homem deseje o que Ele deseja, querer o que Ele quer, e pedir a Ele que realize os Seus propósitos no mundo para que a bondade e verdade possam reinar na terra ao invés do mal e das trevas. Neste sentido, oração é o homem dando a Deus a liberdade de intervir nos assuntos da terra. Em outras palavras, oração é a licença terrena para a interferência celestial.


MATEUS 16:19, dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus.


Mas infelizmente o homem ouviu a voz do inimigo, que retirou deles (por meio do engano) o direito de serem a autoridade delegada desta terra. O diabo, portanto se tornou “o deus deste mundo” e continuamente ele cega o entendimento das pessoas para que não vejam a luz da Palavra (2 Coríntios 4:4). Mas “Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo” (1 João 3:8) e “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos.” (1 João 4:9).


Jesus Cristo veio com a autoridade do céu (que é superior à autoridade terrena) e nos resgatou da vida miserável que vivíamos por estar longe de Deus. Ele é a figura central, nosso modelo e restaurou nosso direito então novamente ao domínio e a comunhão (Efésios 1:9; 3:10-12). Em nós, que o recebemos como Senhor (no Grego Kurios – um que está acima, cuja autoridade é superior), Ele enviou a nós o Seu Espírito, que nos marca como filhos, pelo qual clamamos Abba, Pai (Romanos 8:14-16). Este espírito nos ilumina com relação aos nossos direitos. “Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus;” (1 Coríntios 2:12).


Além de todas as coisas que Deus nos deu como vida eterna, saúde, prosperidade, paz, alegria, etc., em Cristo, Para que nós pudéssemos exercer nossa posição como dominadores, uma coisa nos faltava: autoridade e poder.


MATEUS 28:18-20, E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.


ATOS 1:4-8, Estando com eles, ordenou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias. Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntavam-lhe, dizendo: Senhor, é nesse tempo que restauras o reino a Israel? Respondeu-lhes: A vós não vos compete saber os tempos ou as épocas, que o Pai reservou à sua própria autoridade. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.


Entenda, portanto que:

§ O diabo não tem mais autoridade (Colossenses 1:13);

§ O pecado não tem mais autoridade (Romanos 6:14);

§ Nós temos autoridade no nome de Jesus (João 14:12-14);

§ Temos acesso ao Pai no nome de Jesus (Hebreus 4:16; João 16:26-27);

§ Temos autoridade através da Palavra (João 15:7).


LUCAS 11:1, Estava Jesus em certo lugar orando e, quando acabou, disse-lhe um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.


Aquele não era somente um pedido de como falar algo para obter outro em retorno. Era um pedido de treinamento espiritual de como eles poderiam acessar de forma satisfatória o coração do Pai, para que os seus desejos se manifestassem neles e através deles. Não era para que fossem como os hipócritas, que batiam no peito, gabando-se de suas orações eloqüentes (Mateus 6:5). Não era para que pudessem repeti-la como único meio de pedido religioso, como meras repetições (Mateus 6:7). O intuito principal não era como saber falar, mas como saber trazer o ambiente celestial novamente para a terra através de suas palavras e ações.


MATEUS 6:9, Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso...


Aqui está a primeira vez que Deus é apresentado como Pai. No Velho Testamento, Ele era o Senhor, Jeová, Elohim, Deus... mas o povo na o conhecia como pai. Foi somente em Jesus que os homens tiveram a noção de que Deus era Pai. Quando Deus deu o Seu Filho ao mundo, Ele também deu a si mesmo como Pai para aqueles que nEle cressem. O Evangelho então nos trouxe para um relacionamento com Deus como filhos (Gálatas 4:4-7). Isso nos revela a nossa POSIÇÃO em Cristo.


MATEUS 6:9, ... que estás nos céus...


O Céu não é um lugar cheio de mansões, onde viveremos reclusos para toda a eternidade. O Céu é o lugar onde Deus habita, onde o Seu trono é estabelecido, de onde Ele governa e reina. Por mais estranho que se possa soar, esta afirmação é verdadeira: o homem não foi criado para o céu. O homem foi criado para a terra. E por isso a necessidade de trazer a vontade de Deus dos céus para a terra, porque aqui é o nosso lugar. Mas apesar de fazer esta afirmação, falando de uma dimensão física, a Bíblia nos diz que nós não somos deste mundo. Como conciliar as duas afirmações?


Deus não criou o homem para o céu; Ele criou o homem para a terra. Deus é o Soberano dos céus, e Ele fez do homem para expressar Sua autoridade neste mundo. Era como se Ele estivesse falando, “eu quero o que está acontecendo no céu também acontecendo em um mundo que irei criar; eu quero meu reino estendido para outras dimensões, mas eu não quero fazer isso sozinho. Eu vou criar um homem que irá participar e compartilhar do meu reinado.


Isso quer dizer que apesar de estarmos nesta terra e termos sido criados com um corpo para habitarmos nesta terra, o nosso governo central está em outro lugar: nos céus.


Você talvez esteja se perguntando, “mas Jesus disse que não somos deste mundo”. Mas que mundo você se refere? A palavra Grega utilizada por Jesus foi a palavra “kosmos”, que significa, “ordem, arranjo”. Jesus fala aqui de uma ordem que é governada por um sistema. Dizer que não somos do mundo (kosmos) não quer dizer que não fomos criados para a terra (Gé), mas que o que controla nosso destino não é este sistema, mas outro sistema chamado REINO DE DEUS.


Você foi criado para esta dimensão, mas vivendo sob a influência de uma dimensão superior, o REINO DOS CÉUS, onde Deus está.


MATEUS 6:9, ... santificado seja o teu nome;


Isto fala de reconhecê-lo publicamente através de nossas vidas assim como Ele é: Santo, honrando os atributos de Sua santidade (amor, fidelidade, integridade e graça).


MATEUS 6:10, Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;


Mais uma vez colocamos a ordem de prioridade no lugar correto. Não estamos interessados em nosso próprio Reino, em nosso próprio sistema, em como as coisas podem funcionar para o nosso próprio prazer. Queremos o Reino de Deus e a Sua vontade. Sabemos que se buscarmos a Sua vontade comeremos o melhor desta terra (Isaías 1:19).


MATEUS 6:11, O pão nosso de cada dia nos dá hoje;


Essa era uma expressão idiomática que faz referencia a tudo o que é necessário para fazer o pão, ou seja, o processo necessário para que aquilo que você peça aconteça. Deus não está interessado em te dar somente o peixe. Já ouviu esta expressão? Ele quer te ensinar a pescar!


Quando somos crianças, não sabemos como nos sustentar por nós mesmos. É por isso que nossos pais trabalham por nós, até que cheguemos a uma idade onde temos toda condição física e mental de trabalharmos. Com nossa vida espiritual é a mesma coisa. Deus nos “dá o peixe” até que possamos “pescar o peixe”. Isso quer dizer que não estamos trabalhando para Deus, mas com Deus!


MATEUS 6:12, E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;


Isto fala de relacionamento entre pessoas (Mateus 6:14-15; 5:23-24; 18:21-22). Não basta apenas saber se relacionar com Deus e não querer ter relacionamento algum com seus filhos, a quem Ele tanto ama.


MATEUS 6:13, e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal.


Neste último ponto, Jesus nos ensina a pedir por sabedoria para não entrarmos em situações que irão nos levar a comprometer nosso relacionamento com Ele (Mateus 26:40-41).

 FONTE: COMUNIDADE CRISTÃO DA ACADEMIA DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VIDEOS

Loading...